domingo, 12 de agosto de 2007

Quem quer ser Mourinho?

Depois de um fenómeno chamado José Mourinho, que em dois anos consecutivos venceu dois campeonatos, uma taça, uma supertaça, uma Taça UEFA e uma Champions League, muitos foram os treinadores portugueses a quererem imitá-lo. Mas, já dizia a sabedoria popular: "cuidado com as imitações".

Mourinho aplicou um estilo arrogante como auto-defesa, mas também este estilo lhe fez subir os patamares. A fasquia do então treinador do F.C. Porto estava muito elevada, mas ele conseguiu vencer tudo.

A partir da sua saída para o Chelsea, muitos foram os treinadores de segunda categoria que o tentaram imitar. Entre este lote de gente que não sucedeu encontram-se casos flagrantes como Luís Campos, Carlos Carvalhal ou José Couceiro.

Se não estou em erro, Luís Campos, ou Campas, foi o primeiro a aparecer na "ribalta". Prometia muito, muito mesmo, mas a única coisa pela qual ficou famoso não foi ganhar uma competição, mas descer duas equipas de divisão na mesma época. Penso que a partir daí só voltou a treinar o Beira-Mar como equipa de "topo".

Carvalhal ainda é um caso que deve ser estudado: apesar de nunca obter bons resultados é sempre contratado pelas equipas da primeira liga. Já representou o Desportivo das Aves, Os Belenenses, o Vitória de Setúbal, o Leixões, o Sporting de Braga e o Beira-Mar. Em praticamente nenhum destes casos apresentou resultados decentes. Este caso faz-me lembrar uma entrevista dada por Diamantino Miranda, que diz que "são mais os treinadores incompetentes do que competentes" e "a maior parte dos treinadores estão nos clubes pelos amigos que lá têm".

Couceiro é o caso mais flagrante. É também devido à sua [falta de] qualidade que escrevo este post. Este sim, queria mesmo ser Mourinho. Como todos sabemos é um perdedor nato. E, pior que isso tudo, foi a entrevista dada pelo próprio, ontem, a um jornal desportivo. Couceiro queixa-se de falta de apoio dos quadros técnicos da selecção e ainda de Scolari. De Scolari ainda percebo, pois era escusado levar o Nani e o Antunes ao jogo do Koweit. Agora, da federação? O que é que ele queria? Uma palmadinha nas costas depois de cada derrota? Uma palavra de apreço, ou o país a sair ás ruas para gritar «Couceiro, amigo, o povo está contigo!»? Não sei. Reprováveis são também as declarações do ex-seleccionador dos sub-21 a propósito do seu "amigo" Rui Caçador.

Isto de "ser Mourinho" não é para quem quer, mas para quem pode, e, já dizia o antigo programa da RTP, «Cuidado com as imitações!».

3 comentários:

BENFICA FC disse...

Esse Luís Campos é um caso curioso. As aspirações dele eram legítimas. Na Faculdade foi melhor que o Mourinho. E lábia não lhe falta.
http://benfica-fc.com/slbenfica/

JNF disse...

Bem, então pelos vistos todos são melhores que o Mourinho na faculdade! Lembras-te do Peseiro? Também tinha uma média melhor!

Anônimo disse...

Assim se faz jogo de secretaria na véspera de jogos difíceis…

Sobre o Blog

De um benfiquista para os benfiquistas. Este é um blog para todos os que, diariamente vivem e respiram Benfica. Viva o Sport Lisboa e Benfica!

Visitantes



  © Free Blogger Templates Columnus by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP