quarta-feira, 20 de maio de 2009

Alguém que me explique o Sepsi

A época já terminou, o que está feito, está feito, e já não há mais objectivos por lutar a não ser a vitória no próximo sábado frente ao CF Beleneneses. Nessa medida, podemos começar a falar daquilo que vai ser a próxima época. Comecemos mais precisamente pelos jogadores que o Benfica tem emprestados. Hoje, Sepsi.

Sepsi veio de um clube incógnito da Roménia já depois de uma experiência falhada em Rennes, na altura orientado por Laszlo Boloni. Quando este tipo de jogadores chega a um clube como o Benfica, tem uma de duas opções: ou é realmente muito bom e agarra o lugar, ou então revela-se um flop porque não se consegue impor no clube. Sepsi foi apenas um de muitos jogadores que não conseguiu singrar.

E vai estar de volta. Completou apenas 7 jogos pelo Racing de Santander esta época, para a Liga Espanhola. Os espanhóis, ao que sei, não o acham nenhum craque, pelo que, para o ano, deverá mesmo fazer a pré-época connosco (isto se o Quique, ou o Jesus, ou seja lá quem for, não o dispensar/emprestar depressa).

Mas o que eu gostava de saber era o porquê disto:

12 de Novembro de 2008: “Na reunião antes do início da temporada, não fui autorizado a treinar-me com a primeira equipa. Parecia que era um vagabundo ou drogado. Não quero voltar ao Benfica, porque as pessoas portaram-se mal. Tiveram atitudes que não dignificam um clube com aquela grandeza. Lá não volto de certeza."

19 de Maio de 2009: "A minha primeira opção é o Benfica".


O que mudou entretanto?

sábado, 9 de maio de 2009

Assim não, Quique


Quando o treinador do Benfica criticou abertamente Reyes, Di Maria, Cardozo, Katsouranis, Balboa, enfim, muita gente, fui a favor do método de Quique. Acho que espicaçar os jogadores do Benfica é uma atitude louvável e necessária. O que não se pode fazer é atacar pessoalmente um ex-jogador do clube que sempre deu tudo em prol do Benfica e que sempre defendeu a camisola com um enorme orgulho. Isso Enrique, é inadmissível, mesmo que seja em reposta ao atleta em questão.

Defendi Quique até aos limites possíveis, e se necessário, continuarei a defender, mas neste momento, mais que algumas substituições, mais que algumas decisões e mais que algumas críticas a jogadores como o Léo há algo que me preocupa ainda mais que isso. É notar que no discurso de Quique está, para além de um claro fugir das responsabilidades, uma sobranceria de quem se acha maior e melhor que o Clube que treina. E quando esse clube é o Benfica, a situação torna-se grave. Os jogadores passam, os treinadores passam, os dirigentes passam, mas o Clube fica. Não te esqueças disso, Quique.

domingo, 3 de maio de 2009

Pré-requisitos preenchidos

É sabido por todos que um dos pré-requisitos para se ser jogador do Benfica é, precisamente, marcar um golo contra o nosso clube. Nos últimos anos foi assim com Karadas, Sabry, Nuno Gomes, Mantorras, Derlei, Zahovic, Cadete, isto tudo só de cabeça. Vai uma aposta que estes dois estão cá para o ano?

Sobre o Blog

De um benfiquista para os benfiquistas. Este é um blog para todos os que, diariamente vivem e respiram Benfica. Viva o Sport Lisboa e Benfica!

Visitantes



  © Free Blogger Templates Columnus by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP